Resenha: Adolf (Recado a Adolf)

Adolf em minha opinião consegue facilmente ser um dos melhores mangas já criados, conseguindo ser atual mesmo datando de uma época na qual muitos de vocês nem sabiam da existência de mangas.

De fato muitos ignoram esta obra prima devido ao seu traço datado, apesar de eu achar o contrario. Tezuka demonstra um estilo único e detalhista, independente do traço ser mais simples, coisa que não demonstrava em suas primeiras obras que possuíam grande influencia dos desenhos norte americanos, principalmente de Walt Disney.

Adolf conta uma historia dramática que ocorre durante a segunda guerra mundial, porem ao invés de se focar na violência visual, como ocorre em muitas obras sobre a guerra, este se foca na vida de 4 personagens distintos e como a guerra influenciou suas vidas.

Temos 3 Adolfs nessa historia. Um deles e o próprio Adolf Hitler, que é representado brilhantemente como um mero homem igual a qualquer outro, que aos poucos é tomado pela insanidade a medida que a guerra vai chegando ao seu clímax.

Os outros 2 Adolfs, amigos de infância separados pela guerra, são Adolf Kamil, um jovem alemão de família judeu que foge para o Japão em busca de um recomeço, e Adolf Kaufmann, um jovem mestiço de alemães com japoneses que e enviado a Alemanha onde passa a ser corrompido por um dos livros mais famosos e temidos do mundo, o Mein Kampf.

Agora o personagem que rouba a cena e o sensacional Toge Sohei, um repórter japonês que se envolve com uma das maiores conspirações que a historia não conseguiu registrar.

Tudo começa quando Toge esta na Alemanha fazendo a cobertura dos jogos olímpicos de Berlin. De repente ele recebe uma ligação de seu irmão que o informa estar em posse de um documento com informações tão devastadoras que seria capaz de acabar com Hitler.

Nisso começa o núcleo mais importante de todo o manga, onde o tal documento passa pelas mãos de diversos personagens, todos com importância fundamental na historia e que acabam tendo seus destinos entrelaçados.

Cabe a Toge proteger tal documento a todo custo, mesmo que isso signifique levar uma vida de miséria proporcionada pelas terríveis atitudes de Lamp, o principal antagonista da obra.

Para aqueles que não sabem, Lamp e um dos personagens mais queridos de Tezuka, tendo aparecido em diversas obras do autor, uma marca registrada deste.

O que surpreende e que Lamp esta incrivelmente cruel, o que o torna um dos melhores vilões que eu já vi apenas com sua participação em Adolf, que talvez seja um dos mais longos e importantes “papeis” do personagem.

Esta e uma fantástica historia que mostra o nazismo de maneira diferente buscando uma abordagem menos violenta porem tão perturbadora quanto as chacinas que ocorreram na guerra.

Você ao ler ira sentir o quão terrível e o destinos dos personagens a cada reviravolta que ocorre neste mundo cruel onde parece não existir esperança.

Preparasse para embarcar em uma leitura que mostra a participação do Japão na guerra, o nazismo des de seu inicio ate a queda de Hitler, e termina com uma brilhante conclusão no meio do oriente médio, mostrando as consequências finais da guerra.

Esta com certeza e uma obra que recomendaria a todos, não apenas aqueles que são fãs de mangas ou quadrinhos, pois engloba algo muito mais geral e que seria fundamental na estante de leitura de qualquer pessoa devido a tamanha grandeza que esta obra exibe.

Para mim, Adolf é uma obra prima.

Texto publicado originalmente em 07/12/2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.