Tower of God S02 – Subindo o nível

TEXTO DA TEMPORADA 02 – Capítulos 00/337 ou 79/ 416 na contagem geral.

Esse texto contem spoilers da temporada 01. Review da s01 aqui.

Com o final da primeira temporada de Tower of God tivemos uma tremenda surpresa. Sabemos quem passou nos testes, descobrimos mais um pouco sobre as princesas de Jahad e de um possível inimigo. Mas acima de tudo, ficamos surpresos com o reencontro de Bam com Rachel e a sequente traição, que leva Bam, o protagonista, a tecnicamente falhar no teste e ser dado como morto. Um evento que eleva Rachel a um ser desprezível, odiada por toda uma comunidade de fãs, ao ponto de ter mensagens de repudio e desejos de morte para a mesma em todo capítulo que essa aparece subsequentemente.

Porém, já vou deixar aqui que você vai ter de aturar ela muito. Não é uma personagem que tem muitas aparições, como vimos na primeira temporada, mas o autor já declarou publicamente que essa é a história de Bam e Rachel, indicando que está vai sim estar presente em boa parte do manhaw, seja com pequenas aparições ou em arcos inteiros.

Quanto ao Bam, o que aconteceu com ele? Se você espera essa resposta de imediato tem de se segurar um pouco. Pois a temporada 2 começa sem nenhum dos personagens anteriores e introduz um novo protagonista. Bam, Khun e Rak continuam sendo principais, mas nesse início é a vez de Wangnan brilhar.

Somos introduzidos a um personagem que não consegue prosseguir e tenta passar um teste para subir ao andar seguinte sempre que possível. Nisso o autor começa a expandir mais as áreas habitacionais da torre e a ideia de um desafio sempre que quiser ir em frente, assim colocando uma nova estrutura.

Ainda é algo comparável a Hunter X Hunter no ponto de criatividade de alguns desses testes, as o manhwa vai cada vez mais se afastando disso e aos poucos aquele enredo simples vai se tornando algo bem complexo e cheio de mistérios, intrigas e reviravoltas.

So que para falar um pouco disso temos de avançar no mesmo e dar alguns spoilers leves, pois a temporada 2 constantemente muda, e muito, desde o seu começo até o fim. Algo que poderia ser péssimo, mas que no fim acaba fazendo ela ser bem melhor que a primeira.

E o primeiro ponto a ser colocado é o próprio Bam. Ele reaparece relativamente cedo e se junta ao grupo de Wangnan, com os demais personagens ficando completamente de fora ou reaparecendo vez ou outra em outros cenários. Isso por um bom tempo.

So que o Bam que volta assumiu uma nova identidade, sendo agora um candidato a Slayer do Fug, um dos grupos de vilões desse mundo. Sua personalidade também muda, ficando mais quieto, e sua habilidade de combate e controle de onda estão num nível inimaginável. Ele praticamente parece ser outro personagem.

E isso é importante saber pois o Fug se torna um dos pontos centrais da trama da temporada 2 e nisso o passado de Bam durante esse time skip se torna mais um dos mistérios a ser desvendados. Com novos personagens revelando segredos igualmente complicados a torto e a direito, ao ponto que você chega a pensar se todos que estão ali não escondem algo terrível ou inimaginável, e esse seria o motivo para estarem subindo a torre.

Eventualmente os colegas e rivais de Bam reaparecem na trama, e o manhwa vai cada vez mais se definindo como uma obra com foco em batalhas, além de expandir de forma absurda esse mundo e começar a girar ao fundo conflitos internos de poder entre as ditas autoridades da torre. São famílias, grupos, administradores, militares, princesas de Jahad e revolucionários, mais o Fug, numa trama sem fim que desencadeia justamente no que seria a temporada 3.

So que não acompanhamos esses diretamente. O foco é sempre nos grupos de Bam. Sim, no plural. Pois agora existem muitos personagens em foco e grupos são divididos geralmente entre Bam, Wangnan, Khun, Shibisu e mais um novo personagem, Ran.

O mesmo ocorre por vez entre os vilões e personagens de suporte, o que eu considero ótimo pois gera muito mais intriga e conflitos. Mas mesmo assim vale dizer que os grupos de Bam e Wangnan ainda são os que tendem a ter mais destaque, e infelizmente nosso querido Rak fica sumido boa parte da temporada, saindo sozinho em muitos momentos.

O que me leva ao meu maior problema com a S2. Muitos personagens. Infelizmente tem tanta gente que vários membros caíram como simples aparições num quadro ou outro, e eu não estou exagerando. Porém, não chega a ser algo que incomode tanto. Até porque o autor sabe centrar bem nos pontos que avançam o enredo, agora muito melhor trabalhado. E isso conta muito mais.

Por fim, gostaria de dar destaque a como os arcos ficaram separados, agora bem maiores que antes, e em como tudo na obra passou a ter um impacto maior, com você realmente ficando tenso. Afinal aquilo de vidas em jogo continua.

Uma temporada realmente surpreendente, longa talvez até demais, com milhares de pontos altos e um desenvolvimento de trama e evolução de personagens extremamente satisfatória. Vale muito ler essa segunda parte.

GALERIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *