Tower of God S01 – Mais que um clone de HxH

TEXTO DA TEMPORADA 01 – Capítulos 00/78

A primeira parte de Tower of God é indiscutivelmente um Hunter X Hunter coreano. E eu sei que esse argumento incomoda alguns, mas eu falo isso referenciando a estrutura. Um manhwa onde todo o começo se baseia em testes criativos para formar, bem entre aspas, guerreiros.

Assim como em HxH entrar nesses testes para subir a torre também é algo arriscado. Uma tarefa que exige muita habilidade de combate, inteligência e sobrevivência. Pois um passo errado pode levar a morte. Com o diferencial que o impacto nessa obra não é tão grande, talvez devido ao nível de violência reduzido.

Quanto aos testes, eles realmente são super variados e criativos, indo desde “abra a porta X” até “Pesque a criatura gigante”. Porem novamente nesse ponto de comparação, eu não colocaria no mesmo nível de Hunter. São seguimentos curtos muito bons, alguns realmente surpreendentes, mas a obra brilha mais nos diálogos e em alguns combates do que nessas ideias em si.

Agora deixando as inevitáveis comparações de lado, tirando o mencionado os outros pontos altos ficam com o mundo e os personagens. Bam, Khun e Rak são realmente carismáticos e muitos dos personagens secundários são bem trabalhados, até porque boa parte desses vai ser reutilizada em pontos da segunda temporada.

Já o mundo é aquilo que fisga desde o início da trama. Somos apresentados a Bam fora da torre junto de Rachel, outra importante personagem. Ambos entram na torre separadamente e Bam visa reencontrar a todo custo sua amiga. Nisso temos um enredo a princípio fraco, mas já começa a construção desse mundo que envolve a torre. O lado de fora fica como um grande mistério, enquanto o interior da torre se expande numa fantasia fantástica.

Digo isso pois as classes, regras e todo o resto dos testes está intrinsicamente ligado a mitologia desse local, e cada nova informação abre novos mistérios sobre o que realmente é a torre, porque ela existe, qual o ponto em subir ela, e assim vai. E apesar de praticamente nada disso ser respondido na temporada, já é o suficiente para prender o espectador.

Logo como podem ver, é ok comparar a Hunter X Hunter, mas Tower of God é uma obra única, não uma cópia barata feita em outro pais. E isso pode ser visto justamente nesse mundo em expansão, em como os personagens são tratados pelo autor e em como a trama sai desse início relativamente fraco, no ponto de enredo, para culminar num evento que até hoje é comentado pelos leitores da obra e que define por vez um dos vilões mais odiados que eu já vi numa obra.

E eu sei, pulei muita coisa. Não falei das princesas de Jahad, ou dos diversos grupos da torre, nem mesmo adentrei as classes de lanceiro, controlador de onda e portador da luz. São muitos pontos interessantes e ótimos que vão sendo apresentados na temporada, e é por isso que acho melhor não mencionar tudo. Pois acredito que a melhor forma de leitura é ir atrás da obra sabendo somente o básico da sua estrutura e ver por si só mais detalhadamente cada aspecto.

Embarque nessa aventura junto a Bam, descobrindo novos amigos, um mundo inacreditável, e avance cada vez mais para ganhar o direito definitivo de subir a torre, para no fim se deparar com um tremendo plot twist, daqueles que termina de puxar o anzol e te fisga completamente. Tower of God S1 é realmente bom.

Sendo que o único ponto que eu colocaria aqui como negativo, sendo algo bem pessoal, é o visual desse Webtoon. Eu gosto do design dos personagens, mas nessa temporada especifica algo que o traço do autor varia muito em diversos pontos. Tem horas que claramente é proposital, mas num geral é algo que não curto e que melhora muito na parte 2. Sendo um detalhe mínimo na hora de pegar e apreciar o todo.

Review da temporada 02 aqui.

GALERIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *