ON THE SCREEN – Wonder Egg Priority

Wonder Egg Priority foi um anime original que se destacou bastante na temporada de inverno de 2021. E eu iria inclusive além. Foi um dos grandes destaques desse ano, mesmo estando inacabado e  recém estejamos zarpando rumo a segunda temporada de animes deste ano. Um projeto ambicioso e complexo que reúne um grande esforço por parte da produção para entregar algo de qualidade incrível.

Em um mundo perfeito estaria escrevendo este texto com o anime totalmente concluído. Só que infelizmente esse texto foi escrito antes da exibição do episódio final de WEP. O motivo disto é sobre a problemática produção deste projeto que passou por verdadeiros perrengues, por exemplo: atrasos, animação do episódio sendo entregue na mesma semana que seria lançado, acúmulo de trabalho e uma staff que só ia crescendo a cada episódio. Tudo  isso com uma equipe totalmente focada em entregar o melhor de si mesmo para este projeto que ia além de um simples anime sazonal. Isso tudo acarretou na caso que decretou o final adiado para dia 29 de Junho, o oitavo episódio não ficou pronto para ser entregue, sendo transformado em um recap não planejado, etc. Pelo fato que não havia mais espaço no cronograma de transmissão do anime originalmente, acabou faltando espaço para o último episódio. Caso seja de interesse, você pode ler com detalhes em um artigo publicado no Sakuga Brasil.

Antes de começar a escrever sobre o anime em si, é necessário dar alguns avisos de possíveis gatilhos já que o anime trata de diversos temas sensíveis como suicídio, automutilação, bullying, pedofilia, abuso sexual e temas da esfera LGBT+. Com isso em mente, é possível imaginar que tudo isso é apenas jogado para gerar drama gratuitamente. No entanto, venho reiterar que todos esses assuntos são tratados de forma responsável e são expostos para promover debates sobre tabus da sociedade, em especial a japonesa.

Logo em seus primeiros minutos, WEP atiça sua curiosidade para descobrir quem é aquela menina que parece com a Coraline com heterocromia, que precisa ficar carregando um ovo misterioso. A qual é convencida a quebrar o ovo por uma pessoa misteriosa dentro de um mundo misterioso dos sonhos, no maior estilo Persona ou Inception. E, para nossa surpresa, ao aceitar quebrar o ovo, acaba saindo uma menina que deve ser protegida contra pequenos lacaios chamados de Seenos Evils destinados a matar a pessoa que saiu do ovo maravilhoso. Além disso, para piorar a situação, ainda tem um grande monstro assustador para ser derrotado. 

Após isso, descobrimos que essa protagonista chamada Ai Ohto sofre com bullying na escola, e que, sua única amiga Koito, acaba suicidando-se na escola. Só que somos apresentados para uma solução e esse é o grande mover da história. Existe uma forma de salvar sua amiga a trazendo de volta a vida, só que para isso, vai ser necessário proteger as almas caídas, que também estão lá por causa do suicídio, para isto, será necessário derrotar seus traumas mentais que são os personificados em grandes chefões (no maior estilo videogame clássico) chamados de Wonder Killer.

Tudo isso sendo apresentado com um visual sofisticado, digno de ser considerado com uma qualidade cinematográfica, ao contrário de muitos animes que passam em transmissão de TV. A animação é suave e preza pelos seus pequenos detalhes. Possuindo muitas cenas que trazem à tona um aspecto da linguagem corporal para expressar os sentimentos dos personagens. Lembrando muitos animes da Kyoto Animation.

Outro destaque são as intensas cenas de ação. Vai agradar todos os fãs deste tipo de cena com um arsenal cheio de volume e peso que causam muito impacto. 

A cada episódio somos apresentados por novas surpresas e discussões de temas pesados, desta forma, aumentando o mistério. E aquele típico anime onde você pode ficar pensando junto de amigos em inúmeras teorias (foi o que fiz) ou acabar entendendo nada (aconteceu também comigo, haha). Isso poderia acabar deixando uma grande bagunça no roteiro, só que o anime se mostrou conciso em lidar com todas essas questões abordadas, sem perder a linha mesmo com uma produção turbulenta e sem um final exibido no cronograma, demonstrando um grande esforço da produção em trazer algo memorável para a indústria. 

Além de que é ainda mais enriquecido quando falamos do elenco de personagens, dando destaque ao núcleo principal das quatro protagonistas. Todas são muito bem apresentadas, tendo episódios focados individualmente nelas para um maior desenvolvimento das mesmas, e junto de pequenos detalhes na animação que vão enriquecendo suas personalidades. A trama fica mais densa a cada episódio, deixando o espectador mais aflito e se perguntando os reais motivos de tudo aquilo junto das personagens, e tudo isso acaba nos gerando muita empatia por aquelas garotas ao passar do que é revelado. 

Possivelmente um dos melhores animes das últimas temporadas, com um alto nível de direção, roteiro, animação, personagens, etc. Se você procura um anime com visual impressionante e com um suspense psicológico, essa é a escolha certa. O propósito do anime é que as meninas possam entender melhor a morte e o suicídio para que possam resistir a essa tentação. Muitas das questões levantadas pelo anime vão ser voltadas a isso ou a outros temas mais pesados e complexos, então não indico para alguém que esteja em um momento mais frágil mentalmente. Melhor esperar um momento mais favorável para aproveitar essa obra. Se você se sente verdadeiramente preparado para esse estilo de narrativa mais pesada, esse anime é um verdadeiro prato cheio para nutrir seus anseios. Aqui podemos ver o potencial de verdadeiros talentos desta indústria mesmo em uma produção caótica.

Fonte da imagem

Kleiton Tariga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.