Resenha: Senhor dos Espinhos (King of thorn)

Uma rara e misteriosa doença que petrifica o corpo das vitimas começa a se espalhar pelo mundo, matando milhares e provocando o caos. Então sem conseguir encontrar uma cura o governo mundial inicia um projeto para tentar salvar a humanidade.

Varias pessoas ao redor do mundo então são selecionadas e levadas a uma ilha onde são postas em camarás criogênicas para que no futuro, quando uma cura for descoberta, acordem.

Anos se passam e as camarás se abrem, porem o que lhes espera destrói suas ultimas esperanças. As camarás abriram antes do previsto por falta de energia e o local estava deserto, em ruínas e tomado pelas plantas.

Então criaturas estranhas similares a dragões surgem assustando os sobreviventes que correm em busca de uma saída. Nisso todos são devorados por uma espécie de monstro mutante, sobrando apenas 7 sobreviventes.

Kasumi, uma adolescente que ao ser selecionada deixa sua irmã para trás, Marco, um misterioso presidiário, Rom, um ex-militar, Katherine, uma mulher que teve o filho morto pelo vírus, Timothy, uma criança que acha que tudo é apenas um jogo, Peter, um jovem cientista, e Alexandro, um político corrupto.

Agora essas 7 pessoas que nunca se viram e com personalidades tão diferentes tem que tentar sobreviver a um mundo apocalíptico repleto de dinossauros e plantas mutantes.

Os personagens são muito carismáticos e possuem personalidades fortes. Todos tem um papel fundamental na historia e irão surpreender no decorrer do manga.

A historia apresenta um ritmo alucinante repleto de ação embalada com suspense e diversos mistérios. Nada é o que parece ser nessa historia e reviravoltas são constantes e imprevisíveis.

É possível perceber também varias referencias a contos famosos como Alice no Pais das Maravilhas, Branca de Neve e A Bela Adormecida, porem em suas versões originais onde o clima sombrio predominava. Elementos de obras famosas do cinema e da TV como Jurassic Park, Lost e Avatar também estão presentes nesta obra, assim como referencias religiosas, como por exemplo, A Arca de Noé e o reino de Hades. Fantasia se mistura a ficção cientifica de maneira fantástica nesta obra.

Texto publicado originalmente em 24/04/2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.