Resenha: Over the Rainbow

Nesse review preferi não colocar imagens pois prefiro que vocês mesmos deem uma olhada no manga, que pode ser lido gratuitamente no link abaixo.

http://morningmanga.com/micc/overtherainbow_o.html

Este e um manga escrito pelo brasileiro Manquinha que ganhou o segundo lugar no Morning International Comic Competition. Um evento realizado pela Kodansha para premiar autores de outros países.

Esse e mais um daqueles títulos “que não se deve julgar o livro pela capa”. A arte e muito colorida e o traço não e aquele que vocês estão acostumados a ver, porem esse e um dos fatores que faz esse manga ser o que ele e, uma obra fantástica.

Nele temos a historia de um reino colorido, onde as pessoas sorriem o tempo todo, e quem não o fizer e tachado de mentiroso, e como consequência enviado ao exílio. Ou seja, temos a presença de uma distopia, que no caso seria uma falsa Utopia onde as pessoas são enganadas para acharem que são felizes e possuem tem uma ótima vida. Muitas obras famosas e profundas usam deste mesmo recurso, como exemplo o sombrio e caótico Ergo Proxy.

As cores fortes e enjoativas ajudam a realçar essa falsa Utopia, e o sistema de cores nos mostra uma monarquia disfarçada, que se ato denomina a “ordem perfeita”, mas se demonstra podre em seu interior.

Acredito que o autor tenha sido influenciado pelo famoso escritor Theodor Seuss Geisel, também conhecido como Dr. Seuss, o famoso ator de obras como O Grinch, Lorax, Horton, e Ovos Verdes Com Presunto. As obras de Seuss são alegres e coloridas, porem algumas com lições mais profundas chegando a envolver politicagem e ate mesmo nazismo, porem de uma forma amenizada para poder ser digerida pelas crianças. Acredito ter visto algo semelhante nesta Obra, porem voltada para um seguimento mais maduro.

Nesse ambiente feliz também estão presentes cenas de humor negro, que dão o toque que faltava para dizer “meu publico não e infantil”

Sugiro a leitura para quem quer um manga diferente, de um autor que simboliza um futuro promissor para o Brasil na área dos quadrinhos.

Texto publicado originalmente em 22/05/2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.